fbpx

UM PASSEIO PELO RIO NEGRO

Nasce um dia lindo lá fora, ao abrir a janela vemos o Rio Negro, escutamos os pássaros, sentimos o cheiro da mata ao lado.  Assim é o amanhecer por aqui!!!!

Dia de fazer um tour pelo Rio Negro até o Rio Solimões, encontro das águas, que ficará em nossas memórias para sempre, mas registramos o máximo possível para compartilhar com vocês. Para esse passeio escolhemos a agência boto da Amazônia, que indicamos muito.

Do píer, em frente ao Mercado Municipal, na hora combinada, começamos a aventura nas águas escuras do Rio Negro e partimos com destino ao encontro com o Solimões. No caminho, transatlânticos e muitos outros barcos, impressiona como são ativas as hidrovias. Nosso guia segue contando um pouco da história de Manaus/AM e do aproveitamento fluvial dos rios da Amazônia.

Após 45 min chegamos ao esperado encontro das águas, e vamos te dizer, é FASCINANTE A NATUREZA!!! Dois gigantes se encontrando – Rio Negro e Rio Solimões – não se misturam no encontro, partem lado a lado formando o nosso exclusivo, Rio Amazonas. Neste ponto ficamos deslumbrados, maravilhados.

Próximo destino: comunidade ribeirinha do Catalão, ver de perto o Pirarucu e ter a experiência de sentir a força do bote deste monstro do amazonas. Um dos maiores peixes de escama de água doce do mundo, que pode atingir até 03 metros de comprimento e pesar até 200 Kg. Se você quiser alimentar o pirarucu e sentir sua força, pode adquirir iscas de peixes, por R$ 5,00 (2 iscas). Não se usa anzol. Existe uma loja de lembranças locais a preços justos.

Outro atrativo é o Lago do Janauari, onde tivemos a oportunidade de interagir com habitantes locais, bem levados e espertos: primatas – Saimiri – realmente são incríveis. Em uma passarela suspensa, adentramos à floresta até o lago das Vitórias Régias, planta aquática que pode chegar a 2,5 metros de diâmetro e suportar até 40 quilos em sua superfície. O que se destaca no meio das outras dezenas ou centenas de árvores ao seu redor é a esplendorosa Angelim Pedra, uma árvore de 500 anos.

Em um restaurante flutuante, o banquete estava servido, diversos tipos de peixes (Pirarucu/Tambaqui/Tucunaré) e outras iguarias tudo incluso no passeio, só bebidas que não.

Após 01 hora vamos para outro grande momento, os botos. Todo percurso é feito de barco subindo o Rio Negro. Margeando o rio podemos deslumbrar a mata fechada e virgem ainda, então chegamos a entrada de um igapó onde existe uma base de atração dos botos.

Só indo para sentir a sensação e a oportunidade de interagir com esses que são os maiores golfinhos fluviais do mundo. É maravilhoso estar ao lado e tocar nesse animal dócil e deslumbrante em seu habitat natural.

Os botos são selvagens, estão livres na natureza, apenas acostumados a ter a alimentação facilitada, então, é possível que eles não apareçam. Quando estivemos lá apenas 03 chegaram perto, os demais ficaram distantes.

Cada grupo de 10 pessoas entra na água por vez e a permanência é de 15 min, mas vale muito mesmo, cada minuto.

Para fechar o passeio, aldeia Tuyuka Utapinopona,.

Atracamos na beira de um barranco em frente a Aldeia , e fomos recebidos por nativos em suas vestes habituais que nos levaram para uma apresentação do seu modo de vida, costumes, seus rituais e danças. A culinária é um atrativo a parte, rica em proteína, com peixes e cupins, e não poderia deixar faltar a mandioca, farinha.

Também está disponível um pequeno comércio para aquisição de lembranças artesanais feitas por eles. Quem quiser pode segurar no colo uma linda preguiça.

Bem, chega ao fim esse dia e essa aventura, indicamos o Sergio (Whatzapp +55 92 99299-4956) da Boto da Amazônia  e sua maravilhosa equipe, ressaltando nosso agradecimento especial ao James nosso guia nesse dia maravilhoso. Tem um conhecimento especial de tudo, não deixou nenhuma pergunta sem resposta.

Ainda nas águas do Rio Negro atracamos próximo ao hotel, chegamos exaustos, mas fascinados, como duas crianças falando sem parar das atrações que acabamos de presenciar. Para hoje mais nada. Já são 17:45. Só uma piscina, para depois lancharmos algo na passarela da Praia de Ponta Negra.

Amanhã tem mais… Circuito histórico de Manaus e com uma grande surpresa, mas isso a gente conta amanhã…

UM PASSEIO PELO RIO NEGRO

Escolha seu passeio com a Civitatis e aproveite tudo o que Manaus tem a oferecer.


Guilherme Costa

Guilherme curte gastronomia e além de identificar vários cursos de culinária ao redor do mundo – também vai dedicar uma parte no site só sobre o assunto.

0 comentário

Deixe um comentário

Avatar placeholder

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Gostou do blog? Tem mais por aí :)