fbpx

Tudo começou com um convite que recebemos para uma reunião com a Parceiros Promo sediada em Belo Horizonte. Nós, loucos por viagem, já imaginamos tudo o que seria possível fazer em 3 dias na cidade que é carinhosamente conhecida por Beagá…

Começamos pela escolha do hotel. Uma dica é a de quando seu destino for uma cidade grande, ou BEM grande, como Belo Horizonte, escolha o hotel próximo do lugar onde você vai trabalhar ou onde estejam a maioria das atrações que você vai visitar. Neste link você vai encontrar uma ótima opção.

Assim você se livra do trânsito e de possíveis atrasos, e não perde seu tempo trancado em um carro. E para as atrações mais distantes vá de Uber. Outra opção é alugar um carro .

Como primeira opção Belo Horizonte pode não estar na sua lista de desejos de cidade para conhecer, mas depois de ler esta matéria temos a certeza de que você vai mudar de ideia

DISMISTIFICANDO - DO AEROPORTO AO CENTRO DE BH

Belo Horizonte - Aeroporto

Compre sua passagem aérea  com a gente assim você faz uma boa compra e ainda contribui com o blog para que a gente continue a trazer dicas de lugares para você conhecer.

A nova porta de entrada para Belo Horizonte é o Aeroporto Internacional de BH que está localizado no Município de Confins, na região metropolitana de Belo Horizonte, a 38 Km ao norte do centro da capital de Minas Gerais. Mas não é nada difícil sair de lá com destino ao centro de BH. Sua opção pode ser ônibus ,  táxi  de Uber ou alugando um carro .

#DIA 1 – PASSEANDO NA PAMPULHA

LAGOA DA PAMPULHA

Belo Horizonte - Lagoa da Pa

Então vamos lá: o que fazer em Belo Horizonte? No meio da cadeia de montanhas conhecidas como Serra do Curral, Belo Horizonte é uma cidade com diversas atividades culturais e artísticas, botecos e arquitetura Niemeyer. E aqui começamos nosso roteiro de 3 dias em Belo Horizonte.

Foi na Pampulha, nos anos 40, que o então jovem arquiteto Oscar Niemeyer e o espírito empreendedor de Juscelino Kubitschek se juntaram e construíram a obra que se tornaria semente de Brasília.

É uma parada obrigatória, um dos cartões postais da cidade. Bom para caminhar, correr, andar de bicicleta, fazer piquenique. São 18 Km de lagoa, infelizmente poluída… Independente disso é um lugar lindo!!! Reserve um dia para conhecer tudo e ainda visitar o Mineirão e o Museu do Futebol.

As atrações têm entrada gratuitas: 

Todos são projetos de Niemeyer, que projetou também o Iate Tênis Clube (é o único que não pode ser visitado em seu interior, por tratar-se de um clube social particular).

A Pampulha é um Patrimônio Mundial da Humanidade, Unesco, desde julho de 2016.

IGREJA SÃO FRANCISCO

Belo Horizonte - Igreja São Francisco

Estava em reforma, o que foi uma pena, pois não pudemos ver este cartão postal por inteiro. O painel que retrata a Via Sacra de autoria de Candido Portinari, jardins de Burle Marx e painéis externos de Paulo Werneck e Cândido Portinari.

É reconfortante saber que nosso patrimônio está sendo bem cuidado, que nossa história não vai se perder.

Mais conhecida como Igrejinha da Pampulha, foi inaugurada em 1943 e chocou a sociedade mineira com seus traços arrojados sendo considerada muito moderna para essa época. Somente anos depois de sua construção, em 1959, a Arquidiocese de Belo Horizonte reconheceu a igreja e permitiu a realização de missas.

CASA KUBITSCHEK

Hoje abriga um museu, também projeto de Niemeyer, foi construída em 1943 a pedido de Juscelino Kubistchek para ser sua casa de fim de semana. Os jardins que ficam na frente e nos fundos da casa são de Roberto Burle Marx.

Quando JK se mudou em 1951, para o Rio de Janeiro, então capital federal, o imóvel foi vendido para a família de seu amigo e assessor, Joubert Guerra. A decoração da casa e a coleção de móveis modernistas e das peças que compõe o acervo são de responsabilidade da família que adquiriu a casa e contam a história de uma casa modernista dos anos 40, 50 e 60.

A casa inteira é fantástica. Ficamos encantados com tudo, os móveis são lindos, os jardins relaxantes, tudo é um espetáculo. A escada da sala de jantar é um caso à parte, se fossemos arquitetos dava para escrever uma matéria sobre ela, mas no caso ficamos só admirados mesmo…

É possível sentir a alma da casa, sentir que pessoas viveram e foram felizes ali. Para nós um museu tem que passar essa sensação, essa vibração. E ela está em todos os ambientes da casa.

Após passar por uma restauração e reconceituação retornou à visitação em 2013. Ficou garantido o projeto original porque Oscar Niemeyer deu assistência diretamente durante a reforma.

Vimos várias esteiras por lá e o destino delas é o de serem usadas para fazer piquenique, isso o museu cede seus jardins externos para que os visitantes façam piquenique. É claro que existem regras, verifique com o Museu e aproveite os jardins.

Um mimo que estavam dando quando estivemos por lá eram mudas do próprio jardim, que não pudemos trazer porque de avião fica difícil o transporte de alguns itens…. ☹

APAIXONE-SE POR BELO HORIZONTE EM 3 DIAS

A entrada é gratuita. O cuidado e a educação dos vigilantes é um ponto a ser destacado. Fomos muito bem recebidos.

MUSEU DE ARTE DA PAMPULHA

Influenciado por Le Corbusier este é o primeiro projeto de Oscar Niemeyer para o conjunto arquitetônico da Pampulha. Projetado para ser um cassino na década de 40. Com a proibição de jogos no Brasil em 1946 o prédio ficou fechado por cerca de 10 anos e em 1957 foi transformado em Museu de Arte.

Os jardins são de Burle Marx que utilizou espécies da nossa flora compondo grandes blocos de formas sinuosas.

Este foi o resumo que fizemos para nossa visita programada ao Museu de Arte da Pampulha, que não deu tempo de acontecer. Fica a dica chegue cedo à Pampulha e divida seu tempo entre as atrações para dar tempo de fazer todas as que você escolher.

Vimos várias esteiras por lá e o destino delas é o de serem usadas para fazer piquenique, isso o museu cede seus jardins externos para que os visitantes façam piquenique. É claro que existem regras, verifique com o Museu e aproveite os jardins.

Um mimo que estavam dando quando estivemos por lá eram mudas do próprio jardim, que não pudemos trazer porque de avião fica difícil o transporte de alguns itens…. 

A entrada é gratuita. O cuidado e a educação dos vigilantes é um ponto a ser destacado. Fomos muito bem recebidos.

CASA DO BAILE

Projeto de Oscar Niemeyer, paisagismo de Roberto Burle Marx, painéis de Cândido Portinari e esculturas de Alfredo Ceschiatti e construída em uma ilha artificial ligada por uma pequena ponte à orla.

Belíssima descrição, mas fechada à visitação no dia que estivemos lá (JUNHO/2019) pudemos ver somente à distância, o que permitiu ver a fachada e os jardins.

Mas, o que mais eu posso fazer em Belo Horizonte? O Circuito da Liberdade é uma opção perfeita para o seu segundo dia.

#DIA 2 - CONHECENDO O CIRCUITO DA LIBERDADE

Como sugestão para o que fazer em Belo Horizonte no segundo dia, você pode visitar conhecer o Circuito da Liberdade.

PRAÇA DA LIBERDADE

Esse é o tipo de programa para se fazer logo de manhã, como ficamos hospedados no IBIS Budget Belo Horizonte Minascentro, um hotel econômico que ofereceu conforto por um preço justo, localizado entre o centro da cidade e o bairro de Lourdes, caminhamos pouco para chegar à Praça, exatos 750 metros, mas vale lembrar que em BH as ladeiras farão parte das suas caminhadas, então conte com elas…

Os jardins da Praça da Liberdade são inspirados no Palácio de Versalhes, na França, em uma versão bem menor, mas ainda assim charmosa e bem cuidada.

Foi construída para abrigar a sede do poder executivo mineiro, que desde 2010 se mudou para a Cidade Administrativa que fica no caminho do aeroporto para o centro.

Os prédios que antes eram utilizados pelas Secretarias de Estado foram transformados em espaço cultural e estão abertos à visitação:

A Praça é o ponto de partida para o Circuito Cultural da Praça e um ótimo espaço para caminhadas, para sentar-se nos bancos e apenas aproveitar o tempo ao ar livre ou para fazer um piquenique.

De um desses bancos é possível ver de perto o Edifício Niemeyer construído em estilo modernista em 1954, e é Patrimônio Cultural do Município além de belíssimo.

CENTRO CULTURAL BANCO DO BRASIL BELO HORIZONTE

O CCBB desde 2013 está no prédio que já foi a sede da Secretaria do Interior do Estado de Minas Gerais, a sede do Comando Geral das Forças Revolucionárias durante a Revolução de 30 e abrigou também a Secretaria da Defesa Social e a Procuradoria Geral do Estado. Hoje é um dos mais importantes espaços de cultura de Belo Horizonte.

Não sei se existe CCBB em todo Brasil, mas se você passar por um durante suas viagens descubra a programação e visite. São sempre incríveis. Tem entrada franca.

A exposição era sobre filmagens por trás das cenas de um filme, com entrevistas, maquetes, storyboards e nos fizeram conhecer o caminho criativo de um estúdio do esboço até as telonas de cinema.

Fomos e nos transformamos em crianças novamente assim como a maioria dos adultos que estavam ali.

Ali também fica o Café com Letras , um lugar encantador que oferece várias atividades culturais dentre elas às quartas-feiras a partir das 20 horas uma banda de jazz que toca no local e você pode levar seu vinho sem a cobrança de rolha durante o show, não é demais??

CASA FIAT DE CULTURA

Do circuito da Liberdade a última atração que visitamos foi a Casa Fiat de Cultura. Sempre com várias exposições de renomados artistas e atividades educativas para crianças e jovens e sessões de cinema.

Como os demais a entrada aqui também é gratuita. Antes de se transformar na Casa Fiat de Cultura abrigava o Palácio dos Despachos.

Logo na entrada está exposto o painel “Civilização Mineira” (1959), maior quadro de Candido Portinari em Minas, e que representa a mudança da capital, de Ouro Preto para Belo Horizonte, em 12 de dezembro de 1897, foi restaurado e está agora exposto para visitação do público. 

Visitamos essas duas exposições pois a Casa está sendo preparada para uma grande exposição de carros antigos da FIAT que deve começar em agosto.

Depois de circular pelos espaços fizemos uma pausa no aconchegante Café da Casa para tomar um delicioso café coado na hora. A decoração deste café é definitivamente um caso a parte. Muito elegante, com um toque retrô mas moderno.

CINE BELAS ARTES

Belo Horizonte é uma cidade que nos agradou bastante, não é mundialmente famosa, nem está entre as mais visitadas, ou ainda incluída nas listas de desejos da maioria dos viajantes. Mas andando pelas ruas foi possível encontrar lugares incríveis, praças charmosas e um cinema de rua, o único de Belo Horizonte.

Funcionando em um prédio tombado este cinema apresenta uma programação única com filmes independentes e títulos que com certeza não vamos assistir em nenhum circuito comercial.

Mesmo que você não possa ou tenha tempo para assistir a algum filme, vale a visita e talvez um bate papo com alguma outro interessado nesse tipo de atração.

*O Cine Belas Artes não faz parte do Circuito da Liberdade, mas com certeza não pode ficar fora da sua lista do que fazer em Belo Horizonte.

Belo Horizonte - Cine Belas Artes

#DIA3 - AINDA TEM MUITO PARA CONHECER

PARQUE MUNICIPAL AMÉRICO RENNÉ GIANNETTI

Muita natureza bem no centro de BH. Muito bem cuidado, com uma vegetação densa e muito oxigênio, só para variar um pouco da selva de prédios juntos.

Sentar num banco na sombra, à beira de uma das lagoas, que são formadas por diversas nascentes que presentes no parque, e prestar atenção na quantidade de pássaros é um passatempo bem agradável, existem várias espécies por aqui.

Este parque foi projetado pelo arquiteto paisagista Paul Villon em um estilo romântico inglês para ser o maior e mais bonito parque urbano da América Latina, são 180 mil metros quadrados muito bem utilizados por turistas e por moradores locais.

Antes de ser o Parque Municipal era a chácara do sapo, e serviu de moradia para o próprio Paul Villon e para o engenheiro Aarão Reis que era o encarregado de planejar e construir Beagá.

Uma curiosidade sobre o parque é que ele foi inaugurado, em 26 de setembro de 1897, antes mesmo da capital se mudar para cá vinda de Ouro Preto pela comissão construtora encarregada de planejar a nova capital de Minas Gerais.

É uma ótima pedida principalmente se você gosta de passear em parques, brincar com  as crianças no carrossel, passear de barco na lagoa e o melhor disso é que a entrada para o parque é gratuita e funciona de terça à domingo e feriados das 6h às 18h, mas você só pode entrar até as 17h45.

MERCADO CENTRAL DE BELO HORIZONTE

Belo Horizonte - Mercado Central

Toda cidade tem uma parada obrigatória e aqui estamos diante dela: o Mercado Central. Aqui todos os sabores mineiros se encontram e você vai precisar de uns dois estômagos para provar todas essas delícias. Mas não é só comida que o mercado central oferece encontramos também artesanato, artigos religiosos, animais, temperos, utilidades domésticas e aquela deliciosa, famosa, espetacular cachacinha mineira.

As lembrancinhas podem ser um queijo canastra, do serro ou algum outro e incríveis doces de leite, goiabada cascão. Se você falar com um amigo que esteve em Belo Horizonte e lembrou dele com um petisco como esse vai com certeza agradar bastante. Fica como sugestão.

Na ativa desde 1929, lá se vão 90 anos e exatamente por isso é possível encontrarmos várias gerações cuidando das lojinhas, os pais, filhos, tios, sobrinhos, a mesma família ainda por ali. E um dedinho de prosa é “tudibão”como se diz em “mineirês”.

Dicas de mineiros para o Mercado:

Tome café no Comercial Sabiá e experimente o pão de queijo recheado, broa de fubá, bolo de mexerica e o café torrado e coado ali mesmo.

Não deixe de comer o famoso fígado com jiló, e não vale fazer cara feia. É uma delícia. Vale provar!!

Existem várias lojas que vendem produtos tipicamente mineiros como o queijo e você pode provar vários antes de escolher qual vai levar, nós encontramos a Roça Capital.

E a parada obrigatória dos amantes do mercado central a Tradicional Limonada que está ali desde 1938, é deliciosa, perfeita, maravilhosa, refrescante, não deixe passar sem provar.

Mas não se restrinja a essas sugestões prove essas e descubras outros e todos os sabores que o Mercado pode te oferecer, com um dedinho de prosa em cada um, são mais de 400 lojas.

O mercado pode ser sua opção de café da manhã, de almoço, um lanchinho da tarde, vai resolver sua lista de lembrancinhas para a família e amigos, dá para perder??? Definitivamente não…

Nossa sugestão para o que fazer em Belo Horizonte pode e deve ser alterada de acordo com sua disponibilidade e a da própria cidade. Só não deixe de aproveitar tudo o que Beagá oferece, seja à pé ou alugando um carro , lembre-se de reservar um hotel próximo as atrações que você mais quer visitar e aproveite bastante a cidade temos certeza de que você também vai se apaixonar!!!!

E aí gostou das nossas dicas??

Deixe seu comentário e nos ajude a melhorar sempre


2 comentários

Jucelaine Rodrigues Viegas · 9 de agosto de 2019 às 10:05

Amei o artigo. Obrigado pelas dicas. Ano que vem vamos conhecer Ouro Preto em Abril. Talvez a gente vá ate BH.

    Lucinda Ferreira · 2 de setembro de 2019 às 18:20

    Ficamos felizes em saber que você gostou da matéria de Belo Horizonte e que será útil para você. Continue nos acompanhando! 😉

Deixe um comentário

Avatar placeholder

O seu endereço de e-mail não será publicado.