fbpx

O visto é a permissão de entrada concedida por um país ao cidadão estrangeiro e varia de acordo com a duração e o objetivo da viagem.

Os brasileiros que desejam obter o visto de entrada em outros países devem comparecer ao consulado ou embaixada do país de destino. Estados Unidos, Japão, China, Índia, entre outros, são algumas das nações que exigem a documentação nos passaportes brasileiros, assim como a maioria dos países de Oceania, África e Europa oriental.  Cidadãos brasileiros que desejam obter quaisquer outras informações sobre vistos para viajar a outros países devem contatar diretamente as Representações Consulares (Embaixada ou Consulado) daqueles países. Clique aqui para obter os dados de contato das Embaixadas e Consulados estrangeiros no Brasil.

DICAS PARA TIRAR VISTO PELO MUNDO

Nações da Europa ocidental e América Latina não solicitam visto para turistas brasileiros, devido a um acordo de reciprocidade com o Brasil. Clique aqui para acessar a relação de vistos exigidos de cidadãos brasileiros em outros países. Cumpre esclarecer que as informações constantes na tabela valem apenas para cidadãos brasileiros portadores de passaporte comum.

DICAS PARA TIRAR VISTO PELO MUNDO

O Ministério de Relações Exteriores recomenda que o interessado em viajar para fora do Brasil preencha o maior número possível de informações no formulário obrigatório, o Sistema de Controle e Emissão de Documentos de Viagem (SCEDV), para assim reduzir o prazo de processamento do pedido solicitado.

Depois, é necessário entregar o protocolo assinado, com os documentos originais do respectivo viajante e ainda um comprovante de pagamento de rendimentos ao agente consular na embaixada ou consulado respectivo.  Todo o processo pode ser acompanhado pelo site do Sistema de Controle e Emissão de Documentos de Viagem (SCEDV).

Se você vai viajar nos próximos meses, confira este post e saiba quais países exigem a entrada do visitante através de visto.

DICAS PARA TIRAR VISTO PELO MUNDO

Estados Unidos: O processo para tirar o visto é muito burocrático, mas depois que aceito ele é válido por 10 anos. Confira clicando aqui

Caribe: Apenas St. Thomas (Ilhas Virgens Americanas) precisa ter visto americano.
Anote aí:

  • O passaporte é o seu documento de identidade no Caribe.
  • Se o voo for de uma companhia aérea americana, como a America Airlines, você terá de fazer conexão nos Estados Unidos e precisará de visto desse país.

Canadá: Agende por telefone uma data no Consulado Geral do Canadá em São Paulo11/5509-4343, a taxa é cobrada em quase todos os pedidos. Ela deve ser paga antes da solicitação – e não será devolvida em caso de visto negado. Para permissões de visitante com uma única entrada, o valor é de CAD$ 75 (R$ 125) e, para múltiplas entradas, CAD$ 150 (R$ 250).

México: Não precisa de visto, mas o requisito para a entrada dos brasileiros no país é a apresentação de uma autorização eletrônica chamada SAE, que deve ser exibida, depois de aprovada, no check-in.

Europa: Atualmente, os 27 países membros da União Europeia* não exigem visto de brasileiros e, carimbando o passaporte em qualquer um deles na entrada, você pode circular pelos demais por até 90 dias (renováveis por mais 90) também não é preciso de visto para viajar do Brasil para os seguintes países membros da UE: Croácia, Islândia, Noruega, Suíça e Rússia – a exigência de visto de brasileiros para a entrada na Rússia caiu em 2010. Anote aí:

  •  O passaporte é o único documento de identificação pessoal válido na Europa.

*Países membros da União Europeia: Alemanha, Áustria, Bélgica, Bulgária, Chipre, Dinamarca, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Estônia, Finlândia, França, Grã-Bretanha, Grécia, Holanda, Hungria, Irlanda, Itália, Letônia, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Polônia, Portugal, República Tcheca, Romênia e Suécia.

Camboja Nos aeroportos e fronteiras do Camboja há guichês de emissão de vistos imediatos (visa on arrival). É necessário pagar. Alerte-se, pois o país não tem embaixada ou consulado no Brasil.

China Você pode tirar o visto para visitar a China na Embaixada em Brasília , no Consulado em São Paulo ou no Rio de Janeiro. É necessário pagar uma taxa – o valor depende do tipo de visto. Lembrando que, para Hong Kong, a entrada é liberada para estadas de até 90 dias; para Macau, de até 30 dias.

Índia: Para solicitar o visto indiano, você precisa tomar a vacina contra febre amarela e apresentar o certificado internacional de vacinação para comprová-la. A Embaixada em Brasília e o Consulado em São Paulo são encarregados da emissão dos vistos. É necessário pagar e o valor depende da validade requerida (desde R$ 145).

Indonésia: Você consegue tirar o visto na chegada nos aeroportos da Indonésia, pois emitem a permissão na hora. É necessário apresentar o certificado internacional de vacinação contra a febre amarela. As passagens aéreas (ida e volta) também serão solicitadas. Outra opção é requerer o visto ainda no Brasil, na Embaixada da Indonésia em Brasília. O visto indonésio é pago, consulte os preços online clicando aqui. 

Japão: É possível tirar o visto para o Japão na Embaixada em Brasília ou nos demais consulados espalhados pelo país: São Paulo, Recife, Curitiba, Porto Alegre, Rio de JaneiroBelém e  Manaus.  Leve o formulário de solicitação de visto preenchido, passagens de ida e volta, o cronograma da viagem e um comprovante de renda dos três últimos meses. É necessário pagar. Para saber mais clique aqui.

Tailândia: Não há visto, mas é necessário tomar a vacina contra febre amarela e apresentar o comprovante. Você pode transitar pelo país por até 90 dias. Anote aí:

.    De maneira geral, o passaporte de quem viaja para países asiáticos precisa ter validade de pelo menos seis meses.

.    Para a emissão dos vistos é necessário levar duas fotos 3×4. Apenas no caso do Camboja, o tamanho é diferente: 4×6.

Cuba-Havana: O visto pode ser requerido no Consulado Cubano ou nas agências de viagem credenciadas. O cartão turístico cobre 30 dias – prorrogáveis por mais 30. O serviço custa R$ 45 se solicitado pessoalmente ou R$ 105 se o pedido for feito por terceiros. Além do passaporte, é necessário apresentar uma xerox da reserva de passagem e preencher um formulário.

OceaniaAustrália– Brasileiros precisam de visto para a Austrália até para fazer conexão de voos. Para conseguir o visto de turista (subclass 676), além do passaporte com validade suficiente para o período de permanência, do formulário fornecido pelo consulado e do pagamento da taxa (AUD 105, pagos em real), também é necessária uma lista de documentos. A taxa e os documentos não são devolvidos se o visto for negado. Para entrar na Austrália, também é necessário apresentar o certificado internacional de vacinação contra a febre amarela. Mais detalhes estão disponíveis no site da Embaixada Australiana.

Nova Zelândia: Não é necessário tirar visto para Nova Zelândia com antecedência para uma permanência de até três meses, seja para estudos ou turismo. Chegando ao país, basta apresentar, se solicitada, a passagem de volta para o Brasil (ou qualquer outro destino para o qual o viajante tenha visto) e provar ter condições financeiras para arcar com os custos no período desejado – mais ou menos NZD 1.000 por mês, por pessoa, em dinheiro, traveller checks ou limite de cartão de crédito. É necessário também demonstrar que possui reserva de hotel ou um endereço de hospedagem. Acesse o site da Embaixada da Nova Zelândia para mais informações. Anote aí:

  • Tenha todos esses documentos à mão para evitar dores de cabeça na hora da imigração.

América do Sul: Os países do Mercosul (Argentina, Chile, Paraguai e Uruguai) e mais a Colômbia e o Peru, podem ser visitados apenas com a carteira de identidade, de preferência com uma foto tirada há menos de dez anos. Só o passaporte é obrigatório para ingressar em todos os outros países do continente e é bom que tenha seis meses de validade.
Guiana Francesa: O visto para a Guiana Francesa deve ser obtido em um dos Consulados Franceses no Brasil (Recife, Rio de Janeiro e São Paulo) ou na Embaixada em Brasília. É preciso agendar horário. Acesse o site da Seção Consular da França em Brasília para mais informações.

Anote aí:

  •  Em alguns países, o certificado internacional de vacinação contra a febre amarela é obrigatório. São eles: Bolívia, Colômbia, Equador, Guiana, Guiana Francesa, Paraguai, Peru, Suriname e Venezuela.

África: O Quênia e a Tanzânia exigem visto, que é emitido na entrada ao país (no modelo visa on arrival). O valor para ambos os países é de US$ 50. É necessário ter o certificado internacional de vacinação contra febre amarela. A África do Sul, apesar de não exigir visto, pede o certificado de vacinação contra esta doença.

Fonte Viaje Aqui e Copastur

Sua Viagem vai começar aqui, Reserve sua hospedagem em qualquer lugar do mundo de maneira rápida e segura, com opção de cancelamento gratuito e sem pagamento antecipado! Click no nosso Banner do Booking. Ao reservar com um parceiro através dos nossos links recebemos uma pequena comissão. Você não paga nada a mais por isso e ainda ajuda o blog a se manter sempre atualizado com novas dicas de viagem


0 comentário

Deixe um comentário

Avatar placeholder

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Gostou do blog? Tem mais por aí :)