fbpx

Bem pessoal vamos começar pelo início, o nosso primeiro dia, o voo saía às 06:45 de Brasília e a viagem foi tranqüila pela Latam. Nossa reserva foi feita pelo Booking (site que sempre pesquisamos e achamos as melhores ofertas).

O hotel escolhido, Hotel Wyndham Gardem , fica no bairro de Ponta Negra, um lugar maravilhoso com vista para o Rio Negro. Porém fica a dica, ao se hospedar em flat peça sempre para olhar o quarto que vai ficar antes de se instalar, pois, como é um flat, cada proprietário tem sua decoração e utensílios. O hotel é grandioso e chama atenção por sua aparência mas só podemos pontua-lo após nossa estadia que será de 01 semana.

Neste mesmo dia que chegamos (por volta das 08:47 no aeroporto e no hotel às 09:45) resolvemos dar uma caminhada e estender até o centro da cidade, começando pela praia de Ponta Negra, chegamos em uma segunda feira, descobrimos que quase nada fica aberto.

A praia é limpa e a vista para a mata e deslumbrante, o Rio Negro faz o seu espetáculo à parte, existem vários quiosques, tem posto de saúde e um ponto de apoio a PM local, proporcionando a ótima sensação de segurança no local.

Depois desse pequeno passeio na praia e, como nossa diária ainda não havia começado, resolvemos ir ao centro de Manaus. Em outros blog`s de viagem a dica era para usar o transporte urbano, resolvemos então experimentar. Nos indicaram o ônibus 120. Essa foi a nossa primeira experiência de convivência com os Manauaras, que se mostraram solícitos e atenciosos durante todos os dias.

Descemos próximo ao Mercado Municipal Adolpho Lisboa, e fomos caminhando e vendo ao redor construções antigas, não seculares mas antigas, e o cais onde vimos como é o transporte para as cidades ribeirinhas. Parece até uma estação rodoviária com movimento intenso e constante só que de barcos.

O mercado está reformado e muito bem organizado com uma estrutura pronta para atender perfeitamente os turistas, é limpo, seguro e de fácil visualização, rodamos por entre as barracas e vimos diversos artesanatos e comidas típicas, resolvemos almoçar ali mesmo no mercado. Pedimos um pirarucu frito, a refeição deu perfeitamente para nós dois comermos, acompanha baião de dois, vinagrete e farinha de mandioca ovinha, essa farinha é dura, mas dura mesmo, com um gosto peculiar de mandioca cozida no tacho, mas é boa. O suco esquecemos de perguntar o preço e que susto quando a conta chegou e constatamos que os 02 copos de suco custaram quase o preço do prato.

Após o almoço, já que a maioria dos museus estavam fechados, resolvemos pelo menos passar por perto deles, dá para fazer vários trajetos a pé, pois todos se concentram no centro histórico, passamos pelo Palácio da Justiça datado de 1900, Teatro Amazonas, Largo de São Sebastião, passamos pela Catedral, Palacete Provincial, a praça do relógio estava em reforma, como muitas outras, ruas centrais vendo a arquitetura do início do século.

Essa caminhada se encerrou mais ou menos às 17:00 horas quando resolvemos voltar para desfazer as malas, dar um mergulho na piscina e descansar para partir para o segundo dia… Mas esse eu conto amanhã….

AMAZÔNIA

Fim do primeiro dia, corrido mas muito prazeroso….


0 comentário

Deixe um comentário

Avatar placeholder

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Gostou do blog? Tem mais por aí :)